0
0 In Poder Pessoal

Sem profundidade a transformação não é sustentada

O que aprendi acerca da transformação:

1. Aquilo que temos que transformar são as feridas que fizemos a nós próprios, e não as feridas que achamos que temos acerca das situações que nos magoaram. Estas feridas surgiram em resultado daquilo que escolhemos acreditar acerca do que aconteceu. Na verdade, o que nos magoou foi o significado que demos à experiência, e não a experiência em si. Todas as vezes que agimos a partir desse significado ou das crenças que foram criadas; todas as vezes que magoamos os outros como nos magoaram; todas as vezes que nos tratamos como nos trataram, a nossa ação é baseada naquilo que acreditámos, e isso reforça as crenças e consequentemente as feridas.

2. Parar com as reações impulsivas é essencial. As nossas reações perpetuam os padrões.

3. As nossas necessidades insatisfeitas são as ervas daninhas do nosso jardim.

4. Toda a transformação exige limpeza do pensamento, o que implica conquistar a nossa mente.

5. Não é pelo combate que nos transformamos, mas pelo acolhimento, especialmente do nosso lado emocional. Temos que aprender a reconhecer, e a validar as nossas emoções.

6. Para transformar as nossas crenças limitadoras é essencial adotar um novo comportamento, ou atitude que reforce a crença potenciadora oposta. Isso significa que ter uma nova atitude pode ser desafiante, mas um dos requisitos imprescindíveis é a ação.

7. Para a transformação acontecer temos que operar a partir do nosso eu adulto, e não a partir da nossa criança interior. Estamos a ser adultos quando a nossa intenção é aprender, questionar, enfrentar e sentir.

8. A transformação é um processo e uma prática, que exige devoção e entrega.

9. A transformação tem que ser mais importante do que tudo o resto. Mais importante do que a nossa personalidade, imagem, ego, segurança, aprovação e zona de conforto.

10. A ligação à essência não pode ser frágil. Isso vai implicar que reduzamos a exposição aquilo que estimula ou aumenta o nosso ego. Tudo aquilo a que nos expomos tem um efeito sobre nós, que pode ser positivo ou negativo.

11. Práticas espirituais como meditação, mantras ou yoga auxiliam no processo, mas se não conhecermos o nosso ego a mudança é superficial e temporária.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply