0
0 In Meditação

O que mudou mais a minha vida

De acordo com as histórias de Buda, quando ele estava a meditar, Mara o chefe dos demónios tentou perturbar a sua concentração ao evocar diversas aparições terríveis. Constatando que não conseguia intimidar Buda a abandonar a sua meditação, Mara tentou distraí-lo usando mulheres bonitas, mas Buda desenvolveu uma concentração mais profunda. Buda triunfou sobre todos os medos e tentações e ficou conhecido como “O Desperto”.

Esta é apenas uma história, mas existe similaridade com todos nós. Mara representa a nossa mente, pensamentos e desejos dos sentidos. Ela impede-nos de viver plenamente este momento e leva-nos para a atração ou aversão.

Meditar não é estar sentado de olhos fechados, a sonhar ou a pensar no que temos para fazer a seguir ou amanhã. Para meditar correctamente temos que chegar ao entendimento de que os nossos objetivos e desejos são vazios e não nos dão o preenchimento que almejamos. O efeito é temporário, depois de um vem outro e mais outro.

Esta compreensão dá-nos a força e a determinação necessárias para parar, meditar e cultivar a nossa capacidade de dirigir a atenção para onde queremos. Podemos dar atenção ao caos, dramas, desejos e pensamentos ou podemos concentrar-nos na respiração, que acalma a mente e proporciona clareza e serenidade.

Quando inclinamos a mente para estar presente para a nossa inspiração e expiração, deixamos de ser brinquedos da nossa mente, e passamos a ser líderes de nós mesmos. Esta atitude vai-se estender para as diferentes áreas da nossa vida e torná-la mais fácil.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply